Doutrina Espírita, Dúvidas dos leitores

Dúvidas dos leitores – Por que há espíritas vaidosos e arrogantes?

6 979

Gostaria de saber por que alguém que estuda, que pratica e sempre comparece às reuniões Espíritas, pode acabar caindo na vaidade, na arrogância de achar que é superior às outras pessoas? Como isso poderia acontecer, se ela estuda todos os preceitos do espiritualismo?

Resposta:

O conhecimento das verdades espirituais por si só não basta.

Jesus nos ensinou: “Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu espírito; este o maior e o primeiro mandamento. E aqui tendes o segundo, semelhante a esse: Amarás o teu próximo, como a ti mesmo. – Toda a lei e os profetas se acham contidos nesses dois mandamentos.”

Veja que o ensinamento é simples, mas praticá-lo em sua essência é um grande desafio para toda a humanidade. Independente da religião, todos fomos criados e destinados a um mesmo fim: a perfeição moral. E esta se dará somente através da vivência prática destes ensinamentos sublimes. Mas tal perfeição, segundo a visão espírita, não é alcançada em apenas uma existência. Ela só é alcançada através das reencarnações sucessivas, através das quais os homens se aperfeiçoam mediante existências distintas recheadas de provas que os ajudam a lapidar o seu caráter. Num entremeado de bem aventuranças e sofrimentos, o homem, vivendo múltiplas vidas, tem diversas chances de se tornar melhor e mais próximo de cumprir em sua plenitude os mandamentos que o Mestre Jesus nos ensinou.

Portanto, não é o fato de ser espírita e de estudar a Doutrina que fará com que a pessoa se torne melhor. O progresso espiritual não advém simplesmente do conhecimento adquirido, mas sim da prática do amor e da caridade em todas as inúmeras oportunidades que a vida nos apresenta para isso. Seja no seio da família, no trabalho, entre amigos ou com inimigos.

Paulo de Tarso sintetizou esta verdade de uma forma muito simples e direta: “Fora da caridade, não há salvação”.

A Doutrina Espírita traz esclarecimentos adicionais ao Evangelho, elucida questões sobre a vida após a vida, enfatiza a importância da transformação moral, mas nada do que ela ensina é maior do que o direito e o dever que todos nós temos de cumprir os mandamentos divinos revelados pelo Mestre.

Allan Kardec, por esta mesma razão, nos alertou com muita sabedoria, que o Espírita não é melhor do que ninguém. É um ser humano comum que se esforça, muitas vezes com grande dificuldade, para superar suas imperfeições. Disse Kardec: “Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más.”

Assim, quando observares alguém que se diz espírita, não o julgue se é espírita com base nos seus erros humanos; atente sobretudo se há nele esforço sincero e abnegado de ser uma pessoa um pouquinho melhor a cada dia. O mesmo vale para o católico, o protestante, o muçulmano…

Espírita é, no fundo, um rótulo que não deveria ser exclusivo de uns poucos. Afinal, quando a ciência comprovar e divulgar a existência (e sobrevivência) do espírito do homem, as verdades espirituais valerão para todos. E aí perceberemos que cada um se encontra em um estágio de adiantamento moral.

Seja qual for a religião praticada hoje na Terra, em todas elas veremos pessoas mais ou menos adiantadas moralmente, o que, no fundo, nada tem a ver com a prática religiosa atual, e sim com o conjunto de experiências acumuladas ao longo de suas múltiplas existências regeneradoras.

Tenhamos, então, paciência e compreensão com os menos adiantados independente da fé que professem, pois a natureza não dá saltos.

Compartilhe
  • 2
    Shares

About the author / 

Editor

6 Comments

  1. Maria Goreti de sousa 8 de março de 2012 at 13:18 - 

    Gostaria de saber o significado da palavra pneuma e fonia na dotrina espirita

  2. Maria Goreti de sousa 3 de dezembro de 2011 at 10:52 - 

    Gostaria de saber o que significa Pneuma e, Fonia ? Agradeço se poderem me ajudar um fim de semana de muita paz e luz no coração de todos vcs.

  3. Matheus Aragão de Melo Gusmão 24 de maio de 2011 at 23:30 - 

    Bom, tenho começado a estudar a doutrina a pouco tempo e tenho muito o que aprender. Entendo seus desapontamentos e você mais do que ninguém sabe o que experimentou. Entretanto, como em qualquer lugar, há pessoas imperfeitas e que estão se melhorar. E algumas que se equivocam, não procurando combater seu egoísmo e arrogância. Provavelmente, eu me enquadre entre aqueles que proferem a hipocrisia, as palavras vazias.
    Quanto a questão de cultura, comparando a inglaterra ao brasil, posso até estar enganado, mas discordo de você. Por aqui, o coração é bem mais sensível as dores alheias, embora estejamos aparentemente querendo nos fechar aos nossos irmãos.
    Mas, apenas se preocupe com o bem que você fizer, não importa a maneira. Siga seu caminho e continue a buscar sua paz.

  4. katalog stron 13 de abril de 2011 at 15:39 - 

    Whoa. That was a great article. Please keep writing because I love your style.

  5. R 5 de fevereiro de 2011 at 13:25 - 

    Contiando: Sinto tanta tristeza que ja estou pensando em nao fazer estas traducoes de livros, artigos espiritas pra o ingles. Enfim me afastar disto tudo e ficar em paz com minha familia e gastar meu tempo ajudando o mundo de outra forma. Talvez um lugar onde ah pessoas em estados terminais ou sei la. Isto tudo faz a gente querer se afastar, pois e uma decepcao atras da outra..

  6. R 5 de fevereiro de 2011 at 13:21 - 

    Eu me sinto profundamente decepcionada com os espiritas e ja nao e a primeira vez em minha vida uma vez que fui evangelizada no meio espirita(Casas Andre Luiz de Sao Paulo- capital). Eventualmente me tornei uma adulta e passar por experiencias que sinceramente me deixaram de “queixo caido”. Eventualmente me afastei dos espiritas, apesar de ainda tentar ser uma espirita praticamente mas entre meus conhecidos e familia(que nao sao espiritas). Em 2008 comecei a ter uns incidentes espirituais, que se revelaram ser devido ao meu “noivo espiritual” que (ja esta no plano espiritual ha mais de vinte anos) – informacao esta revelada por um meio idoneo. REsolvi me envolver com a causa espirita novamente, atraves de traducoes voluntarias e que portanto nao ganho nada em faze-las. Traducoes para o idioma ingles, que domino muito bem ja que moro em um pais de lingua inglesa, e estou inserida no meio de ingleses – so falo ingles o tempo todo. Friso esta parte pois nao e o mesmo que se morar em um pais e so andar com, por exemplos, brasileiros e aprender o ingles de rua, giria etc.. Quanta falsidade, quantas palavras vazias!! E tudo que fazia era traduzir livros espiritas e etcc para ajudar o movimento – nao ganhava nada de ninguem, nem havia promocao de mim mesmo ja que eu colocava um pseudonimo!!! Quanta tiracao de proveito do proximo – ha pessoas que ate se auto-entitulam psicoterapeutas e anunciam somente na comunidade brasileria, mas se alguem for checar o regsitro nos orgaos apropriados deste pais, o nome desta pessoa nao esta la registrado. ela entao angaria os pacientes sofrendo de depressao atraves do centro espirita que ela coordena e fundou!!!!Pois e , como meu marido ingles me conta: “Eu tinha um amigo que frequentava uma igreja quando era mais moco, e ele se deu conta que encontrava pessoas mais honestas, caridosas e verdadeiras no pub do que na igreja”. E eu pela segunda vez em minha vida, me dei conta disto tambem, nao que frequento bares e pubs, mas ja encontrei pessoas mais caridosas, considerativas, honestas, verdadeiras, que nao condenam – entre os ingleses materialistas do que entre os espiritas que ja encontrei em minha vida. Aprendi que valores morais nao estao relacionados com a educacao religiosa da pessoa , mas como um desenvolvimento da sociedade. Paz a todos, R

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

9 + 1 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba Novos Conteúdos

Temas das Publicações