• Auto-conhecimento, Relacionamentos

    Qual o segredo para um casamento feliz?

    Quanto mais íntimo se faz, mais dedicação nos exige. São nos detalhes, nas pequenas observações, nas respostas às perguntas mais simples que conseguimos alimentar a relação com demonstrações de generosidade e de amor. Substituamos o julgamento severo e rígido, muitas vezes já desgastado pelo tempo, pela generosidade de quem percebe e reconhece valores em quem nos acompanha.

  • Auto-conhecimento, Relações Conflituosas

    Convivência com pessoas difíceis

    Através destes encontros com pessoas que não pensam igual a gente ou que não se comportam como nós desejamos, devemos ir criando e alimentando dentro de nós dois sentimentos muito importantes: a compreensão e a paciência. E assim, abre margem para fazermos uma autoanálise e buscar o conhecimento dentro de nós para termos certeza se os erros e os motivos que levam a esta dificuldade de convivência não estão partindo de nós, para que possamos corrigi-los.

  • Auto-conhecimento, Reencarnação

    Quem fomos em vidas passadas?

    Muitas pessoas afirmam desejar conhecer suas encarnações anteriores. Somente a perfeição moral e intelectual livra a criatura de experiências dolorosas. Cumprindo missões, dá exemplo de genuína elevação moral e intelectual. Afinal, mais importante do que saber o que você já viveu, é garantir que o seu futuro seja pleno de felicidade e bem-estar.

  • Auto-conhecimento, Reflexões Cristãs

    O vazio do egoísmo

    Uma das causas do vazio é o estilo de vida egoísta e individualista que a maioria das pessoas leva atualmente. Pensar apenas em seus interesses pessoais gera um isolamento do restante do mundo e cria um sentimento de solidão. Por isso, o egoísmo, o individualismo e a vida voltada aos interesses pessoais sempre vai nos conduzir a um vazio interior profundo, a depressão e a infelicidade.

  • Auto-conhecimento, Paixões humanas

    Os nossos maiores inimigos

    Os mais terríveis inimigos do homem residem no país da alma e não vêm de fora, devendo ser combatidos com perseverante calma e continuada vigilância. O aprendiz, que anela pela vitória, deve ser exigente para consigo mesmo e benevolente para com o próximo, trabalhando sempre pela transformação desses inimigos em companheiros que lhe facultem a generosidade radiosa, enriquecedora.

RECEBA TEXTOS POR E-MAIL

Institucional

Todos os Temas

Ajude-nos a divulgar nosso trabalho