• Paixões humanas, Sexo e espiritualidade

    Vida sexual e afetiva

    Você está contente com a sua vida sexual e afetiva? Quando essas pessoas passam a se unir sexualmente se estabelece entre elas uma troca de energias que as abastece psiquicamente. Você atrai o que você imagina em sua cabeça como se já estivesse realizado, como se já existisse. Valorizar a si mesmo é bom, é salutar, é necessário. Só se você valorizar a si mesmo terá condições de atrair alguém que o valorize.

  • Allan Kardec, Justiça Divina

    Esquecimento das vidas passadas

    Se Deus considerou conveniente lançar um véu sobre o passado, é que isso deve ser útil. Deus nos deu, para nos melhorarmos, justamente o que necessitamos e nos é suficiente: a voz da consciência e as tendências instintivas; e nos tira o que poderia prejudicar-nos. A falta de uma lembrança precisa, que poderia ser-lhe penosa e prejudicial às suas relações sociais, permite-lhe haurir novas forças nesses momentos de emancipação da alma, se ele souber aproveitá-los.

  • Ofensas e Grosserias, Saber calar

    Os nossos descontroles cotidianos

    Quantas pessoas que conhecemos, conseguem nos fazer perder a paciência? Será que a maneira como agimos e nos comportamos realmente era a única possível? Reflitamos antes do agir, pensemos mais detidamente antes de falar e, acima de tudo, compreendamos que todas as nossas relações sociais, por mais difíceis que nos pareçam, são lições abençoadas no aprendizado do amor ao próximo.

  • Bezerra de Menezes, Transição Planetária

    A transição do planeta Terra

    A população terrestre alcança a passos largos o expressivo número de sete bilhões de seres reencarnados simultaneamente, disputando a oportunidade da evolução. Assim, a divulgação do Espiritismo é de fundamental importância por demonstrar a todos a imortalidade, a justiça divina, a mediunidade, os mecanismos de valorização da experiência na reencarnação e o imenso significado de cada momento existencial.

  • A Páscoa, Renovando atitudes

    O significado da Páscoa na visão espírita

    Tem-se a ideia de que Deus sacrificou Jesus para nos libertar dos pecados. Porém, para nos libertarmos dos “pecados”, ou seja, dos nossos erros, das nossas falhas morais, devemos estar dispostos a contribuir, utilizando os ensinamentos do Cristo como nosso guia. Portanto, aproveitemos mais esta data, para revermos os pedidos do Cristo, para “renovarmos” nossas atitudes.

RECEBA TEXTOS POR E-MAIL

Institucional

Todos os Temas