Aos que Sofrem, Auto-negação

Depoimentos anônimos – falta de auto-confiança

2 843

Depoimento de um anônimo:

– Cultivei com exagero o hábito de pedir conselhos a meus pais e a meus amigos na maior parte de minha vida, mas nunca me senti satisfeita com isso. Tenho uma situação financeira tranqüila e uma família sadia que muito me ama. Moro em casa extremamente agradável e compartilho amizades queridas. Mesmo assim, sinto-me muito infeliz. Sou vacilante e me deixo conduzir com facilidade, pois receio que minhas opiniões e decisões sejam incorretas. Ouvi dizer que a felicidade não é deste mundo. Devo atribuir meu desencanto de viver a essa afirmativa? Tenho que conformar-me passivamente?

Instruções do Espírito Lourdes Catherine:

As maiorias das pessoas que se proclamam religiosas costumam afirmar categoricamente que a felicidade encontra-se apenas em Deus. Esquecem-se, porém, de que o Todo-Poderoso habita em tudo, inclusive nelas mesmas. Então, por que não começar a procurá-la em sua própria intimidade?

Não importa se as pessoas acreditem ou não em Deus. O fato de não O amarem ou de terem conceitos diferentes a respeito dEle, em nada altera a Sagrada Realidade em nós.

O Pai Supremo responde a cada um de acordo com sua necessidade. Encontra-se a felicidade em forma de Toque Divino em toda a parte. Na leitura de uma poesia, num buquê de miosótis, na visita amorosa a um lar de idosos, no aroma exótico dos jasmins, na colheita de conchinhas na praia, nos gestos de ternura. São muitos os momentos em que se pode ser venturoso.

Felicidade é sentimento íntimo. Os contextos exteriores nos quais você vive apenas o ajudam a entrar em contato com esse sentimento, já existente em sua intimidade; quer dizer, eles interpretam sua essencialidade divina.

Confie em sua sabedoria interior; só você pode decidir o que é certo para si mesmo.

Muitos acreditam que, satisfazendo suas carências afetivas, profissionais ou sexuais, tornar-se-ão plenamente felizes. Alegria não é o resultado de tudo aquilo que possuímos ou desejamos.

Felicidade ou infelicidade não resultam das circunstâncias, mas dependem de sua força de vontade e determinação. Se você aceitar isso como verdade, assumindo a responsabilidade pela sua própria felicidade, libertar-se-á da exigência dos requisitos da sociedade superficial e da falsa importância que o mundo externo lhe impõe. A partir daí, poderá encontrá-la com mais clareza e discernimento.

Quanto mais crer em sua “voz do coração”, tanto mais nitidamente ela falará com você.

Olhando para dentro de si mesmo e analisando sua essência divina, que nunca falha nem se altera, você encontrará realmente a verdadeira alegria de viver.

As criatruras de consciência desperta compartilham e repartem seu contentamento. Aprenderam a amar os outros, porque amam a si mesmas. Desfrutam o tempo de forma singular: seus gestos de benevolência se estendem tanto a seus semelhantes como a si próprias.

As violetas, desde os tempos mais antigos, foram celebrizadas nas poesias, fábulas e narrativas. Shakespeare sempre as citava com admiração. São muito estimadas por seu aroma delicado.

Fazendo alusão às violetas e à sua fragrância, poderíamos dizer, em sinonímia quase que perfeita, que a felicidade é o perfume de Deus.

Fonte: Extraído do livro “Conviver e Melhorar”, de Francisco do Espírito Santo Neto – ditado por Lourdes Catherine e Batuíra. Editora Boa Nova.

Compartilhe

About the author / 

Editor

2 Comments

  1. ariane da rosa melo 28 de outubro de 2013 at 13:20 - 

    é dificil lembrar disso,mas tudo aconteceu em novembro de 2011,precisei fazer um exame de teste de esforco em uma esteira numa clinica e o medico ficou o tempo todo falando de mim,dizendo voce esta fora do peso precisa emagrecer,não sabe andar em uma esteira,
    e me mandou parar o exame por falta de folego para continuar eu dei o meu maximo nunca havia andado em uma esteira e ouvindo aquilo tudo me sentindo pessima,sai da clinica chorando sem saber o que fazer,doeu demais. me ajudem.

  2. mary babyzynha 11 de janeiro de 2013 at 20:36 - 

    como posso suportar a opressao familiar,só porque trsbslho para eles,nao sou um bpneco de marionetes,disposta a aceitar e fazer tudo o que eles querem,enquanto eles viajam ,passeiam,tem uns que estao de ferias a quase um mes,e dificil suportar tudo isso,CHEGA DISSO,A M DOER.MUDANÇA VAI ACONTECER DOA A QUEM DPER,eu quero a minha liberdade,eu nao sou e nem serei escrava de ninguem.

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

2 × 5 =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba novos conteúdos

Temas das Publicações