Jesus, Sermão da Montanha

O Sermão da Montanha segundo o Vedanta – II

0 513

Mateus 5:1-12

Antes de chegada a hora de pronunciar o Sermão da Montanha, Jesus pregou por toda a Galiléia.

E Jesus ensinava as multidões de acordo com a capacidade delas; mas o Sermão que contém seus ensinamentos mais elevados reservou-o ele para os seus discípulos, para aqueles que estavam espiritualmente preparados. Levou-os à encosta de uma colina, onde não seriam interrompidos pelos que não estivessem preocupados com sua verdade suprema.

Vendo a multidão, subiu ao monte. Ao sentar-se, aproximaram-se dele os seus discípulos:

E abrindo a boca, ensinava-os, dizendo…

Bem aventurados os pobres em espírito, porque deles é o Reino dos Céus

Nesta primeira bem-aventurança, Cristo fala da principal característica que o discípulo precisa possuir, antes que esteja pronto para receber o que o mestre iluminado tem para lhe dar. Ele precisa ser pobre em espírito: noutras palavras, precisa ser humilde. Se uma pessoa orgulha-se do que sabe, da riqueza, da beleza ou da linhagem; se tem idéias preconcebidas do que seja a vida espiritual e de como deveria ser ensinada – então sua mente não está receptiva aos ensinamentos mais elevados. Lemos no Bhagavad-Gitá, o evangelho dos hindus:

“As almas iluminadas que perceberam a verdade hão de instruir-te no conhecimento de Brahma (o aspecto transcendental de Deus), se tu te prostrares diante delas, as interrogares e as servires como um discípulo.”

Segundo um conto indiano, certo homem procurou um mestre e pediu-lhe para ser seu discípulo. Com intuição espiritual, percebeu o mestre que o homem não estava ainda preparado para ser instruído. Por isso lhe perguntou:

– Você sabe o que precisa fazer para ser meu discípulo?

O homem respondeu que não e pediu ao mestre que lho dissesse.

– Bem, disse o mestre, você precisa ir buscar água, apanhar lenha, cozinhar e trabalhar muitas horas em serviços pesados. Precisa também estudar. Está disposto a fazer tudo isto?

O homem respondeu:

– Sei agora o que o discípulo precisa fazer. Diga-me, por favor: e o mestre, o que ele faz?

– Ah, o mestre fica sentado, e em sua maneira recolhida dá as instruções espirituais.

– Entendi, disse o homem. – Nesse caso, não quero ser discípulo. Por que você não faz de mim um mestre?

Todos nós desejamos ser mestres. É preciso, porém, que antes de nos tornarmos mestres, aprendamos a ser discípulos. Precisamos aprender a humildade.

Fonte: extraído do livro “O Sermão da Montanha segundo o Vedanta”, de Swami Prabhavananda. Editora Pensamento.

Compartilhe

About the author / 

Editor

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

98 ÷ = 98

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

RECEBA NOVOS TEXTOS POR E-MAIL

Quinzenalmente, enviamos um e-mail com os novos textos do site. Participe!

Temas das Publicações