• Deus, Fé e Religiosidade

    Os materialistas e os vários tipos de incrédulos

    Ao lado da classe dos materialistas propriamente ditos, há uma terceira classe de incrédulos que, embora espiritualistas, pelo menos de nome, são tão refratários quanto aqueles. Referimo-nos aos incrédulos de má-vontade. A esses muito aborreceria o terem que crer, porque isso lhes perturbaria a quietude nos gozos materiais. Temem deparar com a condenação de suas ambições, de seu egoísmo e das vaidades humanas com que se deliciam. Fecham os olhos para não ver e tapam os ouvidos para não ouvir. Apenas por não deixar de mencioná-la, falaremos de uma quarta categoria, a que chamaremos…

  • Caridade, Dar ao próximo

    Possuímos o que damos

    Não te esqueças de que és mordomo da vida em que te encontras. Serás ajudado pelo Céu, conforme estiveres ajudando na Terra. Cede ao próximo algo mais que o dinheiro de que possas dispor. Dá também teu interesse afetivo, tua saúde, tua alegria e teu tempo e entrarás na posse dos sublimes dons do amor, do equilíbrio, da felicidade e da paz, hoje e amanhã, neste mundo e na vida eterna.

  • Deus, Milagres

    Deus faz milagres?

    Quanto aos milagres propriamente ditos, desde que nada é impossível a Deus, ele os pode sem dúvida fazer; mas Ele os tem feito? Em outros termos: Ele derroga as leis que estabeleceu? Não compete ao homem prejulgar os atos da Divindade e os subordinar à fraqueza de seu entendimento; entretanto, em face das coisas Divinas, temos, para critério de nosso juízo, os próprios atributos de Deus. Ao soberano poder Ele junta a soberana sabedoria, e daí se deve concluir que nada faz de inútil.

  • Aos que Sofrem, Provas e expiações

    As dores da evolução: o estímulo de Deus ao progresso

    Quando o homem expia, ele sofre mais e é comum sentir-se sozinho. A solidão produz o medo, e o medo gera o sentimento de que a pessoa não terá forças para prosseguir no processo que foi iniciado por Deus. Então, o ser humano com medo diz que não conseguirá ir adiante. Deus não se importa com essa atitude, pois a entende como própria do ser ainda infantilizado, e prossegue, sereno, levando a criatura humana a vivenciar a necessidade de se estimular. Deus, normalmente, traz para as pessoas, nessa hora, em série de confortos, de consolações: é um amigo, é um livro, é o amor, é a paz, para que a criatura tenha condições de continuar no seu processo de aprimoramento.

Temas das Publicações