Deus, Fé e Religiosidade

Arcanjos, Mestres de outros mundos e o Cristo da Terra

0 165

VISÃO BUDISTA

Maitreya é como o budismo designa seu renovador, o próximo, que reiniciará o atual ciclo iniciado por Sidarta Gautama, quando os ensinamentos deste tiverem sido esquecidos neste mundo. Muitos cálculos têm sido apresentados para quando esse renovador do Budismo deverá renascer, como daqui a 3.000 anos.

A religião budista acredita na existência de vários budas: alguns existiram antes do Buda histórico, Sidarta Gautama, e outros surgirão num futuro distante.

No Extremo Oriente, a chegada do Maitreya está associada ao início de uma nova era, na qual o mundo será transformado num paraíso. Na Índia desenvolveu-se, desde cedo, um culto em torno dele, que se deslocou nos séculos V e VI d.C., para a Ásia Central e China.

Antes da chegada do budismo ao Japão, as práticas religiosas desse arquipélago caracterizavam-se pela sacralização de determinados locais, como as montanhas ou os mares. As várias seitas do budismo japonês, apoiando-se nesse fenômeno, passaram a considerar certas montanhas como moradas do Maitreya. Uma tradição japonesa afirma que ele chegará num barco carregado com arroz.

 

Versões atuais

Ao longo do século XX, surgiram inúmeras pessoas que se diziam ser Maitreya ou que recebiam mensagens suas.

De acordo com uma tradição esotérica, baseada em canalizações de especialistas no assunto, Cristo não é um indivíduo, mas um cargo ou função da Hierarquia Cósmica.

Maitreya tem sido a alma do Cristo nos últimos 2.600 anos e ainda seguirá nessa função durante toda a Era de Aquário. Ele é o guia da Hierarquia Espiritual, ocupando, na atualidade, a função do Cristo.

 

VISÃO DE RAMATIS

O Arcanjo Planetário não pode estar presente, pois seu grau iniciático é muito alto e o impede de efetuar uma ligação direta com a matéria, pois já abandonou, em definitivo, todos os veículos intermediários que possibilitariam sua vinda.

Jesus Cristo, uma manifestação de Maitreya, teve que reconstituir as matrizes perispirituais usadas em outros mundos materiais extintos, para poder encarnar-se na Terra.

Jesus não é o Cristo, mas a “Consciência Angélica” mais capacitada para recepcionar e cumprir sua vontade em cada plano descendente do reino angélico até a Terra.

De acordo com a teosofia, os Arcanjos são seres de uma linhagem superior que evoluíram passando por todas as etapas ascensionais: pela sensação, quando animais; pela emoção, quando homens; pela sabedoria quando Anjos e pelo poder e glória quando Arcanjos.

Até o mais humilde átomo criado pela consciência espiritual voltará para a Casa do Pai e será acionado para sua angelitude e sua condição arcangélica, até que toda a lei do karma seja cumprida.

Todos podemos nos tornar Cristos quando a evolução do espírito atingir a absoluta perfeição e vibrar na freqüência do amor universal.

O Cristo da Terra é a entidade espiritual que, atuando na consciência global de toda a humanidade terrícola, alimenta, nutre e atende a todos os sonhos e ideais dos homens. É a “Fonte Sublime”, o “Legado Sideral de Deus”, doando a Luz da Vida; o “Caminho”, a “Verdade” e a “Vida”, em ação incessante através da via interna de nossa alma.

Jesus codificou em linguagem simples e de execução fácil, o Pensamento e a Glória do próprio Arcanjo Planetário.

Cada planeta de nossa orbe tem seu Cristo Planetário e o Sistema Solar, por sua vez, tem um Logos Solar que rege todos os Cristos.

A segunda vinda de Cristo será exclusivamente pela via interna do espírito do homem e não conforme descreve a mitologia religiosa, pois quanto mais se sensibiliza o ser, mais ele poderá absorver a luz espiritual do seu Cristo.

 

Fonte: extraído do livro “Grandes Mestres da Humanidade”, de Patrícia Cândido. Editora Luz da Serra.

 

Compartilhe

About the author / 

Editor

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

+ 9 = 12

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Receba novos conteúdos

Temas das Publicações