Doutrina Espírita, Dúvidas dos leitores

Dúvidas dos leitores – Tenho 3 embriões congelados; o que fazer com eles?

0 2030

Dúvida:

Gostaria muito de conhecer os ensinamentos da doutrina espírita sobre o embrião humano. Preciso saber se já há um espírito vinculado ao embrião mesmo que ele esteja congelado.

No meu caso, fiz um tratamento para engravidar através de Fertilização in vitro, coloquei 3 embriões e engravidei de trigêmeos. No entanto, tenho mais 3 embriões congelados e preciso decidir sobre a destinação deles. Posso implantar no meu útero (aff!), doar para outro casal ou doar para pesquisa.

Penso que o ato nobre de alguém ter doado anteriormente permitiu o avanço da pesquisa científica e consequentemente a mim usufruir da benção da maternidade, então estou inclinada a essa opção, mas e se houver um espírito vinculado posso estar impedindo a sua encarnação. Enfim, se puderem pesquisar….

 

Resposta:

A) O artigo da Dra Marlene Nobre, médica ginecologista, escritora e presidente das Associações Médico-Espírita (AME) do Brasil e Internacional, traz relevante contribuição e está disponível no link:  http://www.geb-portugal.org/Admin/Ficheiros/OSEMBRIE243.pdf

 

B) No site Espiritismo.net, selecionamos o seguinte texto de Reinaldo M. Macedo:

Pesquisando no Livro “Genética Além da Biologia”, de Eurípedes Kühl

O embrião manipulado em laboratório pode ter duas destinações:

– Reprodutiva – fertilização assistida (nos casos de casais inférteis);

– Pesquisas Laboratoriais – para produção de células-tronco para fins terapêuticos.

Se admitirmos que haja um Espírito vinculado ao embrião que é congelado, seja para futura reencarnção ou para pesquisa, poderemos aventar algumas hipóteses que justifiquem tal condição do Espírito que está ali, todas desconfortáveis e porque não até dizer causadoras de sofrimentos:

1) Um voluntário, que se ofereceu para auxiliar no progresso da Ciência terrena, por ser dela devedor em vidas passadas (essa condição o obrigará ao mutismo e às reflexões para um ajustamento futuro, o que lhe será benéfico);

2) Um semi-morto (aqueles que padecem de um sono mais pesado, conforme o livro Nosso Lar – Cap.27 – André Luiz);

3) Um paralítico (qual o feto da espiritualidade, conforme o livro “Os Mensageiros” – Cap. 22 – André Luiz);

4) Um ovóide – que está mergulhado no mal, que passou pela “2ª morte” e assim ficou passando a ser hóspede de outro espírito (conforme o livro “Libertação” – Cap. 6 – André Luiz)

Deduzimos que a transferência de alguns espíritos nessas condições para embriões congelados poderá representar um primeiro passo para uma futura reencarnação com maiores chances de sucesso, uma vez que permaneceriam “num quase sono”, que seria um vestibular para a gestação, similar ao descrito na pergunta 351 de “O Livro dos Espíritos”.

5) Um espírito que durante suas existências amealhou inúmeros inimigos, por causa do seu grande poder ou procedimentos cruéis, podendo ter causado milhares de vítimas que agora o perseguem obstinadamente com propósitos vingativos. Se for colocado num embrião congelado, isso lhe proporcionará abrigo (esconderijo). Quanto mais tempo ali ficar, maior a chance dos perseguidores irem evoluindo e abandonarem a idéia de vingança ou, no mínimo, reencarnarem, o que servirá de trégua temporária, o que será uma bênção fabulosa da misericórdia divina. O que confere com o que Joanna de Ângelis disse no livro “Dias Gloriosos”.

 

C) No livro dos espíritos, as instruções mais próximas do tema dizem o seguinte:

Questão 344

– Em que momento a alma se une ao corpo?

R: A união começa na concepção, mas só é completa por ocasião do nascimento.

Questão 356

– Entre os natimortos alguns haverá que não tenham sido destinados à encarnação de Espíritos?

R: “Alguns há, efetivamente, a cujos corpos nunca nenhum Espírito esteve destinado. Nada tinha que se efetuar para eles. Tais crianças então só vêm por seus pais.”

Questão 136

Pode o corpo existir sem a alma?

R: “Pode…”    “… A vida orgânica pode animar um corpo sem alma, mas a alma não pode habitar um corpo privado de vida orgânica.”

136-b – Que seria o nosso corpo, se não tivesse alma?

R: “Simples massa de carne sem inteligência, tudo o que quiserdes, exceto um homem.”

Questão 353

 – Não estando completa a união do Espírito ao corpo, não estando definitivamente consumada, senão depois do nascimento, poder-se-á considerar o feto como dotado de alma?

R: “O espírito que vai animar existe, de certo modo, fora dele. O feto não tem, pois propriamente falando, uma alma, visto que a encarnação está apenas em via de operar-se. Acha-se, entretanto, ligado à alma que virá a possuir”.

Questão348

 – Sabe o Espírito, previamente, que o corpo de sua escolha não tem probabilidade de viver?

R: “Sabe-o algumas vezes…”

Questão 345

 – É definitiva a união do Espírito com o corpo desde o momento da concepção? Durante esta primeira fase, poderia o Espírito renunciar a habitar o corpo que lhe está destinado?

R: “É definitiva a união, no sentido de que outro Espírito não poderia substituir o que está designado para aquele corpo. Mas, como os laços que ao corpo o prendem são ainda muito fracos, facilmente se rompem e podem romper-se por vontade do Espírito, se este recua diante da prova que escolheu. Em tal caso, porém, a criança não vinga.”

 

Conclusão da Equipe Um Caminho

Toda oportunidade de reencarnação é aproveitada pelos organizadores do plano maior.

Tua dádiva já foi obtida. Outros seres, desejosos da benção da paternidade e da maternidade, esperam pela caridade alheia.

Se ligados aos teus embriões houver seres atordoados pelo “sono profundo” do congelamento, dai-lhes a chance da libertação, o que acontecerá se for da vontade divina.

Se não houver ligação, cria a possibilidade para uma nova alma que espera um corpo a se formar para continuar a progredir reencarnado.

Por mais que a espiritualidade e a ciência não tenham ainda uma posição clara sobre a questão, uma coisa é certa: a pesquisa científica já avançou bastante em prol da sobrevivência dos embriões, da fertilização artificial e da preservação da vida.

Mas sabemos que vivemos os tempos chegados, onde muitas almas esperam uma última chance de permanecer na nova Terra que será promovida de planeta de provas e expiações a planeta de regeneração.

Não seja, portanto, a tua dúvida motivos para o cerceamento de novas oportunidades de vida.

 

Fraternalmente,

Equipe Um Caminho

Compartilhe

About the author / 

Editor

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

22 + = 24

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Temas das Publicações