Doutrina Espírita, Psicografias

Questionamentos sobre a existência e bondade do Pai

0 51

Questionais a Deus, mas não questionais a vós mesmos quanto à coerência de vossos próprios atos.

É mais fácil atribuir ao Pai a incoerência que acreditais existir nos mundos superiores e a desordem que inunda a Terra do que assumir vossas próprias imperfeições e voltar  a trabalhar na centelha do amor e luz que a espiritualidade lhes pede.

Pai, porque permites que eu passe por tanta dor e sofrimento?

Assim, com este questionamento, vós encarnados lançam a outro ser toda a responsabilidade de seus atos e negam todo o conhecimento e preparo espiritual que lhe foi ofertado quando do seu preparo para a reencarnação.

Sejais mais brandos e menos orgulhosos. Voltais vossos olhos e vossos corações para os ensinamentos contidos no Espírito da Verdade que lhes foi revelado através da Doutrina Espírita codificada por Allan Kardec e tantos outros médiuns aplicados na revelação da ordem dos mundos e da evolução emanada do Pai.

Quando vos debruçardes sobre as obras a que me referi, se investidos de humildade, se conscientizarão da verdadeira realidade dos fatos e verão o quanto o sofrimento e dor experimentados por vós são não um castigo, mas um ato de bondade irrestrita do Pai, que, acreditando no despertar de seus filhos imperfeitos pela busca de perfeição, lhes dá inúmeras oportunidades de aprimoramento moral, e mesmo de regresso ao caminho do bem quando por algum motivo já se encontrarem em desvio.

Sabedores da verdade de vossas imperfeições e da ordem dos mundos compreenderás que os sofrimentos e dores por que passais foram escolhidos e aceitos por vós enquanto ainda residiam no plano superior de aprendizado e preparação espiritual.

Assim sendo, o questionamento à bondade, ou mesmo existência do Pai, lhes é feito como forma de negativa de enfrentamento às vicissitudes de seu aprimoramento espiritual, ou mesmo, o deixar se envolver pelas más influências dos espíritos menos esclarecidos que fora da matéria, circulam entre vós.

Quando fostes corajosos o suficiente para não somente conhecer, mas também praticar a doutrina ensinada pelo Consolador enviado a vós, ao contrário de questionar, irás bendizer ao Pai: – Obrigado bondoso Senhor, pois cada dor e sofrimento que permitis aparecer em minha caminhada é mais uma demonstração de seu amor e confiança em minha capacidade de evolução e aproximação dos planos e companheiros de  luz.

Todo aquele que almeja a luz deve enfrentar a escuridão.

Sabeis desde o princípio que este não é o verdadeiro reino de Deus, e que a felicidade plena vos esperará em outra morada, tal qual seja vosso merecimento e aceitação da verdade e aceitação da verdade e prática da Lei do Amor.

Acredito em vós, rogo por vós, confio em vós, e agradeço pela bondade de permitirem minha comunicação nesta noite tão especial  em que foram capazes de me conduzir até aqui por emanarem maravilhosas e cintilantes vibrações de amor e humildade para vos comunicar com o outro plano.

Obrigado mais uma vez pela caridade, e permaneçam com o amor do Pai.”

 

(Mensagem psicografada por Tássia Beatriz, em 08 de abril de 2013, ditado por Petrônio Domingos de Jesus)

 

Compartilhe

About the author / 

Editor

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

32 ÷ = 4

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Temas das Publicações