Corpo e Alma, Dúvidas dos Espíritas

O estado de coma, segundo o Espiritismo

0 429

O estado de coma, cujo corpos ficam meses e até mesmo anos em estado vegetativo, pode ser um resgate de alguma falta para o indivíduo e sua família.

O paciente estando preso ao corpo, sem poder voltar para vida material, ou seguir em definitivo para a vida espiritual.

A família, com a responsabilidade de dar assistência ao doente, sendo de extrema importância que essa assistência seja de boa vontade, com dedicação, amor, sem questionar o passado, para poder construir um futuro de bênçãos e sem débitos referente a tal resgate de ambas as partes.

Mas, aonde e como fica a situação do espírito durante o coma?

O estado de coma, é uma situação parecida com a do sono, em “O Livro dos Espíritos”, os Espíritos Superiores nos informam que durante o sono a alma se liberta parcialmente do corpo, dispondo de uma relativa liberdade, pode estar distante do seu corpo carnal, mas estando sempre ligado a seu corpo pelo cordão (ou laços) fluídico ou energético, enquanto seu corpo físico tiver vida orgânica.

O Espiritismo nos esclarece que depende do grau evolutivo de cada um, para saber aonde o espírito fica durante o coma.

Se a pessoa for muito apegada ao mundo material, ao seu corpo, aos seus bens, e que não se conforma com a situação que está vivenciando, o espírito fica junto do corpo ou aprisionado a ele, não se afastando até que permita que Benfeitores Espirituais o ajudem.

Se for um espírito com mais entendimento e/ou mais elevado, enquanto é tratado, ele pode se deslocar pelas dimensões espirituais, visitando lugares e espíritos afins, muitos aproveitam tal liberdade para aprender.

Mas, em qualquer das situações, o Plano Espiritual sempre estende seus esforços na tentativa de auxílio e, para que tenha maiores condições ao trabalho dos benfeitores espirituais, tanto para o enfermo como para os familiares e médicos, é necessário e de extrema importância o uso da prece, manter o equilíbrio, palavras sinceras e fraternas, transmissão de paz, manter conversas edificantes.

Se a família, amigos e médicos conversam com o paciente em estado de coma, muitos terão a capacidade de ouvir e ver, sem poder ter a capacidade de dar a resposta.

No entanto, quando a Espiritualidade Superior permite, estes espíritos em estado de coma podem comunicar-se com médiuns e relatar tudo o que está sentindo e vivenciando, ou ainda, comunicar-se via pensamento ou intuição com aqueles que estão ao seu redor e tem esta sensibilidade mediúnica, e transmitir assim seus recados.

Em muitas circunstâncias, pessoas saídas do coma narram as paisagens e os contatos com seres que os precederam na passagem para a vida espiritual.

É comum que após essas experiências elas passem a ver a vida de uma maneira diferente, reavaliando seus valores íntimos, para trabalhar no melhoramento de alguma tendência inferior.

Deus não permite que passemos por situações que não sejam, e que não tragam algum bem para nossa vida, de algum “mal” se pode extrair o bem.

Absolutamente, tudo tem um porquê de acontecer, e nada é um acaso.

O que se pode tirar de fatos como este do coma é a reflexão da vida.

Fazer uma autoanalise verificando o rumo que a vida está sendo levada e, se não é para um caminho satisfatório ao bem, ter a humildade de reconhecer e começar a melhorar.

Deus vê esperança e futuro aonde vermos o fim, e possibilita enxergamos a verdadeira realidade da vida, a vida espiritual.

Fonte: Texto de André Marouço, site “Mensagem Espírita”.

About the author / 

Editor

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

6 + 2 =

RECEBA TEXTOS POR E-MAIL

Institucional

Todos os Temas

Ajude-nos a divulgar nosso trabalho