Ciência e Religião, Doenças

A enfermidade é mais do que um problema físico

0 222

Imagine que você está com um ferimento no corpo. Um ferimento que sangra. Você olha para a roupa e nota que ela está manchada de sangue. Você, provavelmente, desejará trocar de roupa, mas tal providência não solucionará o problema, pois, em breve, a nova roupa também ficará manchada. É preciso estancar o sangue, fechar a ferida.

Em relação às nossas doenças, algo semelhante ocorre conosco. Não adianta apenas tomarmos os cuidados com os aspectos físicos da enfermidade, porque o homem não é apenas o seu corpo, ele é um espírito eterno que utiliza um corpo provisório. E, hoje, está mais do que provada cientificamente a interação entre corpo e mente, isto é, entre matéria e espírito, de modo que a cura, para ser complet5a, precisará alcançar os estados doentios do espírito. É preciso fechar as feridas da alma.

Anselm Grun, teólogo, afirma que a doença é um símbolo através do qual a nossa alma se expressa. Portanto, diante da enfermidade que nos acomete, vale a pena ouvir os alarmes que nosso espírito está dando através do corpo. Perguntemos o que ele está querendo nos dizer, que necessidade nossa não está sendo atendida, que conflito estamos engolindo sem devida solução, que peso estamos carregando além dos nossos limites.

O corpo fala através das enfermidades, e a nossa disposição em ouvi-lo pode fazer toda a diferença na conquista da cura. Por exemplo, muitas vezes, uma tendinite de punho pode não estar ligada apenas à questão do esforço repetitivo, mas, também, a uma insatisfação reprimida quanto a algum aspecto do trabalho que a pessoa realiza. A tendinite é o símbolo que expressa esse desconforto da alma, e a sua cura não se dará apenas com remédios e fisioterapia. É preciso que o paciente elabore esse conflito íntimo de alguma forma, que resolva essa insatisfação interna, sem prejuízo do tratamento médico prescrito.

Diante de nossas doenças, jamais desprezemos o concurso dos médicos, que também atuam em nome de Deus, mas não nos esqueçamos de que a cura também passa pela saúde do nosso espírito. Por isso, transcrevo a seguir valiosas prescrições curativas do médico espiritual André Luiz:

  • Guarde o coração em paz, à frente de todas as situações e de todas as coisas.
  • Apoie-se no dever rigorosamente cumprido. Não há equilíbrio físico sem harmonia espiritual.
  • Cultive o hábito da oração. A prece é luz na defesa do corpo e da alma.
  • Estude sempre. A renovação das ideias favorece a sábia renovação das células orgânicas.
  • Evite a cólera. Enraivecer-se é animalizar-se, caindo nas sombras de baixo nível.
  • Fuja à maledicência. O lodo agitado atinge a quem o revolve.
  • Use a paciência e o perdão infatigavelmente. Todos nós temos sido tolerados pela Bondade Divina milhões de vezes, e conservar o coração no vinagre da intolerância é provocar a própria queda na morte inútil.
    Estamos com a receita espiritual às mãos.
    Deus nos socorre por meio dela. Mas a solução está em tomar o remédio.

Fonte: extraído do livro “Socorro e Solução”, de José Carlos De Lucca. Editora Intelítera.

Compartilhe

About the author / 

Editor

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

÷ 4 = 1

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Temas das Publicações