• Deus, Religiões Humanas

    Vedanta – Ramakrishna e o Cristo Jesus

    Perdura há muitos anos uma íntima conexão espiritual entre Cristo e a ordem monástica, iniciada pelo fundador, Sri Ramakrishna, que mereceu veneração divina durante a vida. Dos muitos santos e iluminados mestres na história do Vedanta, Sri Ramakrishna manifestou em vida, em grau mais elevado do que qualquer outro, a idéia da harmonia e da universalidade religiosas. Submeteu-se não apenas às disciplinas de seitas divergentes dentro do Hinduísmo, como também às do Islamismo e do Cristianismo. Ele descobria em cada caminho religioso a suprema manifestação de Deus, credenciando-se assim a proclamar com a autoridade da experiência pessoal: “Muitas religiões, muitos caminhos para alcançar um único e mesmo objetivo.”

  • Deus, Religiões Humanas

    Que são os Vedas, quem é Krishna e o que é a Vedanta?

    A palavra Veda significa conhecimento, e Vedas são as escrituras compiladas pelo grande sábio Vyasadeva. Os quatro Vedas são Rg, Yajur, Sama e Atharva. Krishna, por sua vez, é um dos principais nomes de Deus e significa “o todo atraente”. Nos Vedas encontramos muitos e muitos nomes para Deus, pois para cada qualidade, podemos ter um nome. O nome Krishna tem uma conotação muito especial, pois refere-se ao aspecto mais atraente, íntimo e completo de Deus. Vedanta é um sistema filosófico que evoluiu dos ensinos do Vedas, estes considerados como a mais antiga coleção de escrituras sagradas indianas, e para muitos, os escritos religiosos mais velhos do mundo.

  • Deus, O que é Deus?

    Visão de Deus

    Sendo Deus a essência divina por excelência, unicamente os Espíritos que atingiram o mais alto grau de desmaterialização o podem perceber. Nenhum homem pode ver a Deus com os olhos da carne. Mas, se Deus está em toda parte, por que não o vemos? Vê-lo-emos quando deixarmos a Terra? Sob que aparência se apresenta Deus aos que se tornaram dignos de vê-lo? Será sob uma forma qualquer? Sob uma figura humana, ou como um foco de resplendente luz?

  • Deus, Espírito e Matéria

    Origem, natureza e progresso dos espíritos

    Os Espíritos tiveram princípio ou existem de toda a eternidade? A criação dos Espíritos é permanente ou verificou-se apenas na origem dos tempos? Os Espíritos terão fim? Uns Espíritos foram criados bons e outros maus? Depende dos Espíritos apressar o seu avanço para a perfeição? Os Espíritos podem degenerar? Todos os Espíritos passam pela fieira do mal, para chegar ao bem? Os Espíritos são criados iguais quanto às faculdades intelectuais?

  • Deus, Juizo Final

    Os Tempos Chegados, o Apocalipse e o Juizo Final

    Podemos dizer que já estamos vivendo a época, anunciada pelas profecias milenares, por João Evangelista, no Apocalipse, e, principalmente, por Jesus, na síntese simbólica que nos legou em seu Evangelho: “Os tempos chegados”. Recorremos a um texto de Ramatis para elucidar a questão. Como interpretarmos o conceito de “tempos chegados”?

  • Deus, O que é Deus?

    Deus, o infinito e seus atributos

    Deus é um ser distinto, ou seria, segundo a opinião de alguns, resultante de todas as forças e de todas as inteligências do universo reunidas? Quando dizemos que Deus é eterno, infinito, imutável, imaterial, único, todo-poderoso, soberanamente justo e bom, não temos uma idéia completa de seus atributos?

    A inteligência de Deus se revela em suas obras como a de um pintor em seu quadro, mas as obras de Deus não são o próprio Deus, assim como o quadro não é o pintor que o concebeu e executou.

Receba novos conteúdos

Temas das Publicações