• Ciência e Religião, Mediunidade

    Proposta aos que não crêem na comunicação dos espíritos

    Uma vez que os adversários do Espiritismo não acreditam na mediunidade e só aceitam apreciá-la com a ajuda das leis da ciência, solicitamos que provem, partindo da hipótese da existência e da sobrevivência da alma: 1) que o ser que pensa em nós durante a vida não pode mais pensar depois da morte; 2) que, se pensa, não deve mais pensar nos que amou; 3) que, se pensa nos que amou, não deve mais querer se comunicar com eles; 4) que, se pode estar em todos os lugares, não pode estar ao nosso lado; 5) que, se pode estar ao nosso lado, não pode comunicar-se conosco; Se isto for provado cientificamente, então poderemos dizer que sua negação tem fundamento.

  • Reforma Íntima, Renovando atitudes

    O interesse pessoal e a imperfeição moral

    Todas as virtudes têm o seu mérito, porque todas são indícios de progresso no caminho do bem. Mas a sublimidade da virtude consiste no sacrifício do interesse pessoal para o bem do próximo, sem segunda intenção. O interesse pessoal é o indício mais característico da imperfeição moral. Um homem pode possuir qualidades reais que o fazem para o mundo um homem de bem; mas essas qualidades, embora representem um progresso, não suportam em geral a certas provas e basta ferir a tecla do interesse pessoal para se descobrir o fundo. Na verdade, o verdadeiro desinteresse pessoal é tão raro na Terra que se pode admirá-lo como a um fenômeno, quando ele se apresenta.

  • Aos que Sofrem, Deus, Juizo Final, Violência

    A escalada da violência

    Um de nossos leitores apresentou-nos a seguinte questão: “Tenho visto uma onda crescente de violência e uma falta de amor a vida que nunca pensei em assistir. Isto vem ocorrendo em todos os níveis sociais, lógico que com intensidades diferentes. Como o espiritismo explica esta situação nos dias de hoje? Algum espírito tem se pronunciado sobre o que vem ocorrendo?”

Temas das Publicações