• Amor, Reforma Íntima

    Qual a condição primordial para amarmos?

    Quando amamos alguém, o melhor a fazer é mostrar-lhe nossa “visão de mundo”. No entanto, devemos dar-lhe o direito de aceitar ou de recusar nossas idéias e pensamentos, sem causar-lhe nenhum constrangimento nem utilizar expressões de subordinação. No que diz respeito a laços afetivos, por mais envolvimento que haja em termos de simpatia, ternura e anseio, a dinâmica que nos manterá unidos a outra pessoa será invariavelmente o respeito mútuo. Para atingirmos a plenitude do amor, é necessário nos libertarmos das crises de onipotência, eliminando nossas síndromes de inflexibilidade.

  • Despreendimento, Reforma Íntima

    A Cortina do “Eu”

    A antiga lenda de Narciso permanece viva, em nossos mínimos gestos, em maior ou menor porção. Em tudo e em toda parte, apaixonamo-nos pela nossa própria imagem. Nas obras do bem a que nos devotamos, estimamos, acima de tudo, os métodos e processos que se exteriorizam do nosso modo de ser e de entender, porquanto, se o serviço evolui ou se aperfeiçoa, refletindo o pensamento de outras personalidades acima da nossa, operamos, quase sem perceber, a diminuição do nosso interesse para com os trabalhos iniciados. Aceitamos a colaboração alheia, mas sentimos dificuldade para oferecer o concurso que nos compete.

  • Deus, Prece a Deus

    Eficácia da prece

    O que Deus poderá conceder, se confiante o homem lha suplicar, é a coragem. Na paciência e na resignação, igualmente encontra ele meios de escapar aos embaraços, pelo auxílio das idéias que os bons Espíritos lhe sugerem, deixando-lhe, porém, o mérito da ação. Deus assiste os que se ajudam a si mesmos, confirmando esta máxima: “Ajuda-te e o céu te ajudará.”

  • Autores Diversos, Histórias

    As Marcas de Deus

    Num dia caloroso de verão no sul da Flórida, um garoto decide ir nadar no lago atrás de sua casa. Saiu correndo pela porta traseira, se jogou na água e ficou nadando feliz. Sua mãe, de dentro da casa, olhava pela janela, e viu como horror o que estava acontecendo. Em seguida, correu atrás de seu filho gritando o mais forte que podia. Ouvindo a mãe, o mesmo se tocou, olhou e foi nadando até ela. Porém, era tarde, muito tarde.

Temas das Publicações