• Deus, Fé e Religiosidade

    O tesouro enferrujado

    Os sentimentos do homem constituem o ouro e a prata de nossa herança. Se dirigidos para o bem, produziriam sempre os mais substanciosos frutos para a obra de Deus. Deixamos, contudo, que as dádivas se enferrujassem, no transcurso do tempo. Chegada é a hora de eliminarmos a “ferrugem” que nos atacou os tesouros do espírito.

  • Deus, Fé e Religiosidade

    E Jesus, voltando-se e vendo que eles o seguiam, disse-lhes: Que buscais?

    Muitos devotos entendem encontrar na Divina Providência uma força subornável, eivada de privilégios e preferências. Outros se socorrem do plano espiritual com o propósito de solucionar problemas mesquinhos. Esquecem-se de que o Cristo ensinou e exemplificou. Ninguém olvide a verdade de que o Cristo se encontra no umbral de todos os templos religiosos do mundo, perguntando, com interesse, aos que entram: “Que buscais? ”

  • Deus, Fé e Religiosidade

    A busca da luz impõe deveres que só a disciplina permite cumprir

    Medem-se a maturidade e a responsabilidade moral do ser através da maneira como ele se desincumbe dos compromissos que assume. E compromisso é luta; é desempenho de dever. Indispensável, então, que o compromisso com a fé espírita mantenha-se inalterado, sem a incorporação dos modismos perniciosos e perturbadores do momento, assim ensejando a transformação moral para melhor de todos quantos o aceitem em caráter de elevação.

  • Deus, Fé e Religiosidade

    Terapia da Oração

    A oração é o instrumento pelo qual a criatura fala a Deus, e a inspiração lhe chega na condição de divina resposta. Terapia valiosa, a oração atrai as energias refazentes que reajustam moléculas orgânicas no mapa do equilíbrio físico, ao tempo que dinamiza as potencialidades psíquicas e emocionais, revigorando o indivíduo. O indivíduo é sempre o resultado dos pensamentos que elabora, que acolhe e que emite. O pessimista autodestrói-se, enquanto o otimista auto-sustenta-se.

  • Deus, Fé e Religiosidade

    O Senhor e os discípulos não viveram na contemplação

    Fé representa visão. Visão é conhecimento e capacidade de auxiliar. O Senhor e os discípulos não viveram apenas na contemplação. O Mestre e os aprendizes lutaram, serviram e sofreram na lavoura ativa do bem e que o Evangelho estabelece incessante trabalho para quantos lhe esposam os princípios salvadores. Aceitar o Cristianismo é renovar-se para as Alturas e só o clima do serviço consegue reestruturar o espírito e santificar-lhe o destino.

  • Deus, Fé e Religiosidade

    Separativismo religioso

    Toda escola religiosa apresenta valores inconfundíveis ao homem de boa vontade. Porém, é muito grande o número de orientadores religiosos que se deixam dominar pelo sentimento exclusivista, que adia, indefinidamente, as mais sublimes edificações do bem. Querem todos que Deus lhes pertença, mas não cogitam de pertencer a Deus e esquecem que na Casa do Pai a única diferença entre homens é a que se mede pelo esforço nobre de cada um.

RECEBA NOVOS TEXTOS POR E-MAIL

Quinzenalmente, enviamos um e-mail com os novos textos do site. Participe!

Ajude a divulgar Um Caminho

Temas das Publicações