• Autores Diversos, Histórias

    Milho Bom

    Um fazendeiro ganhava todos os prêmios dos concursos de Milhos. Joaquim, jornalista, entrevistou-o e descobriu que ele compartilhava as suas sementes de milho com os vizinhos. Curioso perguntou:

    – Como compartilha as suas melhores sementes de milho com seus vizinhos se está a competir com eles?

  • Autores Diversos, Histórias

    A Lenda do Monge e do Escorpião

    Monge e discípulos iam por uma estrada e, quando passavam por uma ponte, viram um escorpião sendo arrastado pelas águas. O monge correu pela margem do rio, meteu-se na água e tomou o bichinho na mão. Quando o trazia para fora, o bichinho o picou e, devido a dor, o homem deixou-o cair novamente no rio. Foi então à margem, tomou um ramo de árvore, adiantou-se outra vez a correr pela margem, entrou no rio…

  • Autores Diversos, Histórias

    Quando deixei de ver a lua

    Num final de noite frio, de noite estrelada, um homem dirige seu carro pelas ruas da cidade. No banco de trás ele carrega um tesouro: seu filhinho de dois anos de idade. Parados no semáforo, ele observa que o filho está com o olhar fixado no alto, longe, para fora da janela. Uma luz azul suave adentra o veículo, iluminando o rosto da criança, proporcionando uma beleza sem igual para o pai apaixonado. Então, com aquela voz tenra, a voz pequena da descoberta das primeiras palavras, o filho diz:

  • Autores Diversos, Histórias

    Maneiras de dizer as coisas

    Uma sábia e conhecida anedota árabe diz que, certa feita, um sultão sonhou que havia perdido todos os dentes. Logo que despertou, mandou chamar um adivinho para que interpretasse seu sonho. – Que desgraça, senhor! Exclamou o adivinho. Cada dente caído representa a perda de um parente de Vossa Majestade. – Mas que insolente! – gritou o sultão, enfurecido. Como te atreves a dizer-me semelhante coisa? Fora daqui! Chamou os guardas e ordenou que lhe dessem cem açoites. Mandou que trouxessem outro adivinho e lhe contou sobre o sonho. Este, após ouvir o sultão com atenção, disse-lhe: (leia ou ouça a história)

  • Autores Diversos, Histórias

    A escolha do imperador

    Um imperador chinês estava morrendo e não tinha nenhum filho para assumir o trono. Decidiu então escolher um entre milhares de chineses “comuns” para substituí-lo. Assim, reuniu todos seus súditos em frente ao palácio e deu a cada um deles uma semente, de flores distintas. Aquele chinês que plantasse a semente, cuidasse dela com muito carinho e um ano depois apresentasse a mais bela das flores seria o próximo Imperador da China. Na data marcada…

  • Autores Diversos, Histórias

    O burro de carga

    No tempo em que não havia automóveis, na cocheira de famoso palácio real um burro de carga curtia imensa amargura, em vista das pilhérias e remoques dos companheiros de apartamento. Reparando-lhe o pelo maltratado, as fundas cicatrizes do lombo e a cabeça tristonha e humilde, aproximou-se formoso cavalo árabe, que se fizera detentor de muitos prêmios, e disse, orgulhoso: – Triste sina a que recebeste! Não Invejas minha posição nas corridas? Sou acariciado por mãos de princesas e…

  • Autores Diversos, Histórias

    A paz perfeita

    Certa vez um rei teve de escolher entre duas pinturas, qual mais representava a paz perfeita. A primeira era um lago muito tranquilo. Este lago era um espelho perfeito onde se refletiam algumas plácidas montanhas que o rodeavam. Sobre elas encontrava-se um céu muito azul com nuvens brancas. Todos os que olharam para esta pintura pensaram que ela refletia a paz perfeita. Já a segunda pintura…

RECEBA NOVOS TEXTOS POR E-MAIL

Quinzenalmente, enviamos um e-mail com os novos textos do site. Participe!

Ajude a divulgar Um Caminho

Temas das Publicações