• Autores Diversos, Histórias

    Lençóis sujos

    Um casal, recém-casado, mudou-se para um bairro muito tranqüilo. Na primeira manhã na casa, enquanto tomava café, a mulher reparou através da janela que uma vizinha pendurava lençóis no varal. – Que lençóis sujos ela está pendurando no varal! Está precisando de um sabão novo… Se eu tivesse intimidade perguntaria se ela quer que eu a ensine a lavar roupas! – disse a mulher. E assim, a cada dois ou três dias, a mulher repetia seu discurso, enquanto a vizinha pendurava suas roupas “sujas” no varal. Passado um mês, a mulher se surpreendeu ao ver os lençóis sendo estendidos e empolgada foi dizer ao marido: …

  • Doutrina Espírita, Instrução dos Espíritos

    É permitido repreender aos outros?

    Se considerarmos que ninguém é perfeito, significa que ninguém tem o direito de repreender o seu próximo? Será repreensível observar as imperfeições dos outros, quando disso não pode resultar nenhum proveito para eles, mesmo que não as divulguemos? Esta observação, aliás, não é útil ao moralista? Como descreveria ele os problemas da Humanidade, se não estudasse os modelos? Haverá casos em que pode ser útil revelar o mal dos outros?

  • Caridade, Saber calar

    O argueiro e a trave no olho

    Como poderá um homem, bastante presunçoso para acreditar na importância da sua personalidade e na supremacia das suas qualidades, possuir ao mesmo tempo abnegação bastante para fazer ressaltar em outrem o bem que o eclipsaria, em vez do mal que o exalçaria? Quantos são aqueles que possuem forte inclinação para julgar o próximo, enquanto não conseguem enxergar seus próprios defeitos que estão a menos de um palmo de suas vistas?

RECEBA TEXTOS POR E-MAIL

Institucional

Todos os Temas

PRODUTOS DIGITAIS SUGERIDOS