• Líderes Espirituais, Paulo

    Livro “Paulo e Estevão” – Uma belíssima lição de serviço ao Cristo

    Esta obra maravilhosa recorda as lutas acerbas e os ásperos testemunhos de um coração extraordinário, que se levantou das lutas humanas para seguir os passos do Mestre, num esforço incessante. Traz a história fantástica de Paulo de Tarso, um homem intrépido e sincero, caminhando entre as sombras do mundo, ao encontro do Mestre que se fizera ouvir nas encruzilhadas da sua vida. A obra nos alerta para o fato de que todos os homens têm a sua convocação pessoal ao serviço do Cristo. O convite ao ministério chega, às vezes, de maneira sutil, inesperadamente; a maioria de nós, porém, resiste ao chamado generoso do Senhor. Em toda parte há tendências à ociosidade do espírito e manifestações de menor esforço. Muita gente dirá que desconhece a própria tarefa. Mas, uma vez pronto o discípulo e sua missão lhe aparece.

  • Aos que Sofrem, Dores da Alma

    O sentimento de culpa

    A culpa é frequentemente difundida por religiosos ortodoxos de forma consciente e até mesmo inconsciente, como meio de, produzindo temor nos fiéis, estabelecer dependência religiosa e determinar comportamentos e posturas de vida que acreditam ser corretas e convenientes às suas “nobres causas missionárias”. Entretanto, a culpa não encontraria abrigo em nossa alma, se tivéssemos uma ampla fé no amor de Deus por nós e se acreditássemos que Ele habita em nosso âmago e sabe que somos tão bons e adequados quanto permite nosso grau de conhecimento e de entendimento sobre nossa vida interior e também exterior.

  • Conselhos de Jesus, Histórias

    História – O leite puro

    Em plena conversação edificante, Sara, a esposa de Benjamim, o criador de cabras, ouvindo comentários do Mestre, nos doces entendimentos do lar de Cafarnaum, perguntou, de olhos fascinados pelas revelações novas: – A idéia do Reino de Deus, em nossas vidas, é realmente sublime; todavia, como iniciar-me nela? Temos ouvido as pregações à beira do lago e sabemos que a Boa Nova aconselha, acima de tudo, o amor e o perdão… Eu desejaria ser fiel a semelhantes princípios, mas não consigo desculpar os que me ofendem, não entendo uma vida em que troquemos nossas vantagens pelos interesses dos outros, sou apegada aos meus…

  • Reforma Íntima, Renovando atitudes

    Você ainda está muito apegado à matéria?

    O materialismo tem como base afetiva o sentimento de segurança e bem-estar, expresso comumente por vínculos de apego e posse. Os reflexos mais conhecidos desses vínculos afetivos com a vida material são a dependência e o medo, respectivamente. A superação da rotina materialista exige esforço, mas também metas, ideais, comprometimento. Por isso a melhora espiritual não pode circunscrever-se a práticas religiosas ou a momentos de estudo e oração. Imperioso será assumirmos o compromisso de mudança e elevação conosco mesmo.

  • Auto-conhecimento, Reforma Íntima

    A arte da auto-aceitação

    Aceitar nossa realidade tal qual é representa um ato benéfico em nossa vida. Aceitação traz paz e lucidez mental. Auto-aceitação é aceitar o que somos e como somos. Não a confundamos como uma “rendição conformada”, e que nada mais importa. A atitude de aceitação é quase sempre característica dos adultos serenos, firmes e equilibrados. Esses indivíduos retêm um considerável “coeficiente evolutivo”. Aceitar-se é ter a habilidade necessária para admitir realidades, avaliar acontecimentos e promover mudanças, solucionando assim os conflitos existenciais. E sempre caminhar com autonomia para poder atingir os objetivos pretendidos.

  • Amadurecimento, Reforma Íntima

    Melhor sofrer no bem

    Comprando sensações efêmeras para o corpo de carne, o homem comumente recebe perigosos males que o acompanham até aos últimos dias do corpo em que se movimenta na Terra. Encolerizando-se por insignificantes lições do caminho, envenena órgãos vitais, criando fatais desequilíbrios à vida física. Como, então, recear o cansaço e o esgotamento, as complicações e incompreensões, os conflitos e os desgostos decorrentes da abençoada luta pela suprema vitória do bem? Gastemos nossas melhores possibilidades a serviço do Cristo, empenhando-lhe nossas vidas.

  • Deus, Justiça Divina

    Deus colocou no coração do homem o sentimento de justiça

    O sentimento de justiça existente no coração consiste no respeito aos nossos direitos e no respeito aos direitos de cada um. Deus não olha para os teus atos externos ou para a tua aparência, nem para nada do que está situado do teu lado de fora. Deus apenas observa o teu coração e as tuas intenções. Por isso, o apóstolo João afirmou no Novo Testamento que: “se o nosso coração não nos acusa, temos confiança diante de Deus; e tudo que lhe pedimos recebemos dele”.

Temas das Publicações