• Dores da Alma, Leis morais

    Inveja e ciúme, dois dos nossos vícios morais

    Acreditamos que, apesar de a inveja e o ciúme possuírem definições diferentes, quase sempre não são diferenciados ou corretamente percebidos por nós. O caráter invejoso e ciumento conduzem os indivíduos a uma imitação perpétua à originalidade e criação dos outros, e como consequência lógica a frustração acarretando uma sensação crônica de insatisfação escassez, imperfeição e perda, estimulando sempre uma crescente dor moral e prejudicando o crescimento e desenvolvimento espiritual das almas em evolução.

  • Dores da Alma, Psicologia espírita

    Fases do nosso envelhecimento

    Estudando as atitudes comportamentais dos idosos na Terra, observamos que, apesar de o corpo físico estar passando pelos fenômenos responsáveis pelo envelhecimento, o centro da personalidade permanece inalterado. Quando finda uma etapa de nossa existência, outra vem ocupar a lacuna deixada, porque nossas vidas sucessivas estão entregues ao Poder Perfeito do Universo, que tudo cuida e desenvolve.

  • Dores da Alma, Psicologia espírita

    Consequências da insegurança

    A insegurança traz como características psicológicas os mais variados tipos de medo, como o de amar, o da mudança, o de cometer erros, o da solidão, o de pronunciar e o de se desobrigar. Os inseguros desenvolvem muitas vezes uma “devoção mórbida” em relação às causas e aos ideais, ou se associam a um parceiro forte e dinâmico para compensar sua necessidade de apoio, consideração e segurança.

  • Dores da Alma, Reflexões

    Reflexões sobre as dores da alma

    Quando a dor nos bate à porta e enche de sombras nossa vida costumamos chorar ou nos desesperar. Na verdade, as dificuldades são advertências que a vida nos apresenta, alertas sobre nossas atitudes perante o próximo. Quando o momento difícil passar, você se sentirá bem melhor se não tiver de lembrar que se entregou ao desespero, que gritou e se debateu. Com calma, logo poderemos ver a luz no fim do túnel.

  • Decepções, Dores da Alma

    A ingratidão pode ser capaz de dilacerar o coração

    Você já teve o sentimento de que alguém lhe foi ingrato alguma vez? Magoados pela decepção, muitos de nós nos atormentamos, fazendo juras de que nunca mais ajudaremos e alegamos, ainda, que seremos mais felizes não nos incomodando mais com o próximo. No exercício do bem, jamais deixemos que o não reconhecimento do próximo seja motivo para abandonar os propósitos de fazer o bem.

  • Dores da Alma, Provas e expiações

    Paciência e oração diante das provas e expiações

    É possível que estejas atravessando a provação de observar criaturas queridas, nas sombras de provação maior. Recorda que se consegues ajuizar quanto às necessidades de alma que patenteiam, é forçoso reconhecer que são eles doentes perante a sanidade em que te mostras. Teus mais íntimos pensamentos são ímãs vigorosos trazendo-te ao roteiro as forças que procuras.

  • Aos que Sofrem, Dores da Alma

    A dor ainda é o mais valioso despertador da alma

    Sendo a Terra um planeta de provas e expiações em transformação para tornar-se uma morada de regeneração, somente a dor é capaz de amaciar os corações entumecidos pela vaidade, pelo orgulho e pela avareza de sentimentos. Se vivêssemos com mais atenção, poderíamos fazer da dor que não queremos sentir, esta sim, o mais poderoso aguilhão a nos estimular, deixando-nos mais distantes dos erros que nos causam sofrimentos dolorosos e, muitas vezes, perturbadores.

  • Aos que Sofrem, Dores da Alma

    Rigidez

    Teimosia é uma forma de rigidez da personalidade. É um apego obstinado às próprias ideias e gostos, nunca admitindo insuficiências e erros. Conviver com criaturas que estão sempre com a razão, que acreditam que nasceram para ensinar ou salvar todo mundo e que jamais transgredem a nada, é viver relacionamentos desgastantes e insatisfatórios.

RECEBA TEXTOS POR E-MAIL

Institucional

Todos os Temas

PRODUTOS DIGITAIS SUGERIDOS